Sondagens legislativas 2015

Sondagens legislativas 2015.

Sondagem Univ. Católica 24 setembro – PàF 41%, PS 34%, CDU 9%, BE 7%

Sondagens legislativas 2015

A vantagem entre coligação e PS sobe dois pontos, de 5 para 7. A PàF regista agora 41% das intenções de voto, mais 1 ponto que quarta-feira. Já o PS baixa de 35% para 34%, ou seja, uma queda de um ponto

A CDU (PCP-PEV) é a única formação que mantém a intenção de voto com 9%. O Bloco de Esquerda cai um ponto para os 7%.

Já no que respeita aos outros partidos – os mais pequenos e sem expressão parlamentar – continuam na faixa dos 4%, mas agora abaixo do indicador dos votos brancos ou nulos.

Um dado que não escapa à análise é o elevado número de indecisos, na casa dos 35% (28% não sabem e 7% recusam responder), o que lhes confere o poder de decidir o sentido da eleição.

A amostra desta sondagem é inferior à de um barómetro. O interesse deste tipo de sondagem (tracking poll) reside na observação das tendências de subida e descida de cada partido, mais do que a medição da percentagem de intenções de voto de cada um.

Tratando-se de uma sondagem diferente das outras, com metodologias e intenções diferentes, esta série de tracking polls da RTP terá um gráfico da evolução das intenções de voto próprio.

Sondagem Intercampus 24 setembro – PàF 37.9%, PS 32.9%, CDU 7.8%, BE 6.0%

Sondagens 2015

A coligação de Passos Coelho e Paulo Portas obtém 37,9%, menos um ponto do que no anterior inquérito e o seu pior valor desde segunda-feira, quando ultrapassou a fasquia dos 40%. Os socialistas de António Costa situam-se nos 32,9%, o mais baixo resultado desde o início da série.

O maior salto vai para o número de inquiridos que dizem não saber em quem vão votar ou que não respondem à sondagem. Os indecisos crescem 2,2pp, e representam agora 22% dos entrevistados.

Nos partidos à esquerda do PS, o Bloco sobe 1,2pp em relação a ontem, e conquista a preferência de 6% dos inquiridos, enquanto que a CDU perde ligeiramente, meio ponto percentual, e fica nos 7,8%.

O número de inquiridos que declaram a intenção de votar noutro partido subiu na mesma proporção (0,5pp), para os 4,5%.

 

A amostra desta sondagem é inferior à de um barómetro. O interesse deste tipo de sondagem (tracking poll) reside na observação das tendências de subida e descida de cada partido, mais do que a medição da percentagem de intenções de voto de cada um.

Tratando-se de uma sondagem diferente das outras, com metodologias e intenções diferentes, esta série de tracking polls da TVI/Público/TSF terá um gráfico da evolução das intenções de voto próprio.

Fonte: legislativas2015.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Please enable / Bitte aktiviere JavaScript!
Veuillez activer / Por favor activa el Javascript![ Entrar no Site! ]